Posts

Quais os impactos das Eleições Americanas entre os negócios do Brasil e EUA?

Os EUA é uns dos principais parceiros comerciais do Brasil hoje, ficando atrás apenas da China. Num novo cenário político de uma das maiores potências globais, surge a dúvida de quais serão os impactos para as relações comerciais com o Brasil.

Na última década, a relação comercial entre ambos os países se manteve estável, dados da Balança Comercial mostram que foram comercializados entre R$50 e R$60 bilhões a cada ano durante esse período, tendo seu ápice em 2014, quando foi comercializado R$62 bilhões. Especialistas afirmam que independente do resultado das eleições, no curto prazo não deve haver muitos impactos na relação entre os parceiros comerciais, visto que esse fluxo é mais influenciado pela diversificação e competitividade na exportação do que na linha política em si. 

Antes de considerarmos os impactos que as eleições podem causar, é necessário que EUA consiga se recuperar da crise causada pela pandemia, para que assim, se tenha base para aumentar o número de negócios entre os países. Em 2020, de janeiro a setembro, os dois países comercializam apenas R$33,4 bilhões, 25% a menos que o mesmo período em 2019. Segundo a Câmara Americana de Comércio (Amcham Brasil) a balança só foi tão baixa assim durante a crise internacional 2009. 

Abrão Neto, vice-presidente da Amcham Brasil, acredita que com a eleição de Joe Biden, temas ambientais e de direitos sociais devem ganhar muito mais relevância no mundo, inclusive no que concerne às pautas comerciais. Isto pode ser um ponto de atenção, visto que o Brasil enfrenta grande pressão de empresários e investidores estrangeiros na consolidação de políticas mais rígidas para mitigar os impactos ambientais causados pelo desmatamento, por exemplo.